galeria-de-arte-errol-flynnA galeria de arte Errol Flynn, situada em Belo Horizonte, é uma das grandes referências culturais e artísticas da capital do estado de Minas Gerais. A galeria tomou o nome do “marchand” de arte Errol Flynn, falecido em 2012, aos 59 anos. Flynn foi um dos nomes mais importantes da cena artística e cultural de Belo Horizonte nas últimas décadas, tendo iniciado sua coleção em 1976. A coleção, que reuniu obras de mais de 200 artistas, esteve na origem da criação de galeria, ainda em vida de Flynn.

Entre os autores incluídos no acervo da galeria de arte estão Alberto Volpi, Tomie Ohtake, Fernando Luchessi e Anita Malfatti, entre muitos outros, e além do próprio Flynn, que se aventurou na pintura, com três obras de sua autoria.

O conjunto iniciado pelo colecionador chegou a contar com mais de 5 mil peças; um acervo bem vasto, que tem facilitado a realização de leilões de arte que têm atraído a Belo Horizonte muitos apaixonados pelas Belas Artes, sem contar com o fato de ser também possível apresentar ofertas através da internet.

Além da coleção permanente, a galeria de arte apresenta frequentemente exposições temporárias, tanto individuais como coletivas. Em setembro de 2016, por exemplo, foi inaugurada uma coleção de 20 obras de Yara Tupinambá, e que esteve em exposição até 8 de outubro. A exposição incluiu as séries Rio Doce, Serra do Cipó, Vale do Tripuí, Inhotim e Jardins de Petrópolis. Já em 2014, no mês de dezembro, a galeria apresentou uma mostra coletiva que incluiu, também dessa vez, Yara Tupinambá mas também Bruno Giorgi, Amadeo Lorenzato e o grande Arcangelo Ianelli, desaparecido em 2009, com a sua famosa obra Vibração.

O público pode encontrar e visitar a galeria de arte Errol Flynn na Savassi, na região Centro-Sul da capital Mineira. A morada é rua Alagoas, 977.